ASSISTÊNCIA SOCIAL DE PIUMHI ORIENTA SOBRE AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$ 600,00 DO GOVERNO FEDERAL

 

De maneira a esclarecer as dúvidas da população acerca do auxílio emergencial, a Secretária de Assistência Social, Arianne Soares de Oliveira, e a gestora do Cadastro Único, Estefânia Borges, esclareceram que o governo irá beneficiar os trabalhadores individuais, MEIs e de baixa renda, prejudicados pela pandemia do Coronavírus em uma coletiva de imprensa.

Segundo a gestora do Cadastro Único, quem já tem o cadastro não precisa ir a Assistência Social para solicitar o Auxílio Emergencial, uma vez que todas elas já tiveram seus dados extraídos pelo governo, não podendo nesse momento fazer qualquer alteração, inclusão ou exclusão de nenhum dado para ter acesso ao Auxílio Emergencial.

Ela pontuou que podem receber o auxílio os maiores de 18 anos, que não têm carteira assinada, autônomos, MEIs (microempreendedores individuais) e contribuintes individuais da Previdência.

Além disso, existe um limite de renda, sendo que não poderão receber as famílias com renda mensal total superior a três salários mínimos (R$ 3.135), família com renda per capita (por membro da família) maior que meio salário mínimo (R$ 522,50), quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Não poderá solicitar o benefício quem tem aposentadoria, seguro-desemprego ou ser beneficiário de outra ajuda do Governo, exceto o Bolsa Família.

Stefânia disse ainda que as pessoas que não estão inscritas no Cadastro Único poderão receber fazendo um cadastro pelo site www.auxilio.caixa.gov.br , ou baixar o aplicativo no celular Caixa- Auxílio Emergencial e seguir as instruções. Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone 111.

Quem estava registrado no CadÚnico até 20 de março de 2020, ou já recebe Bolsa Família, não precisa fazer um novo cadastro.

Quem precisa fazer o cadastro são os trabalhadores sem carteira assinada (informais), quem contribui para a Previdência como autônomo ou como MEI (microempreendedor individual).

“Como o aplicativo foi lançado hoje, existem muitas pessoas querendo acessar e pode estar congestionando. O que orientamos é que tenham paciência, pois será através dele que os informais, autônomos e Meis poderão se cadastrar”, pontuou Estefânia.

Ela frisou que o governo ainda não definiu uma data para pagamento dessas pessoas, apenas os que recebem o Bolsa Família que vão receber na data prevista mensalmente, de acordo com o calendário da Caixa vigente desde janeiro desse ano, a partir do dia 16.

A gestora explicou que as pessoas que precisam de algum atendimento do Cadastro Único, que não sejam para receber o auxílio emergencial, poderão agendar pelo telefone 3371-9239, de maneira que não ocorra aglomeração.

Arianne disse que disponibilizará uma equipe para ajudar as pessoas que não têm acesso à internet ou que não conseguirem cadastrar. O atendimento será realizado no Cras, de forma agendada pelo telefone 3371-9272, de 08 às 17 horas, evitando assim um acúmulo de pessoas no local, devido a pandemia do Covid-19.

Para mais informações, a secretária disse que não é necessário sair de casa e sim ligar nos telefones 3371-9239 ou 3371-9240, agendamento para ajuda no cadastro ao auxílio emergencial 3371-9272 e para informações referente ao Cadastro único 3371-9239.

“Pedimos para as pessoas não se apavorarem, pois todas irão conseguir se cadastrar e receber o benefício se for de direito. Já para aquelas que possuem o Bolsa Família, não se preocuparem em sair de suas residências para saber o dia que vão receber, pois o pagamento será automático, na data programada”, finalizou.
Quem poderá receber o auxílio emergencial?
– Maiores de 18 anos;
– Sem emprego formal;
– Sem benefício assistencial ou previdenciário;
– Sem seguro desemprego;
– Sem programa de transferência de renda Federal (exceto Bolsa Família);
– Que tenha recebido rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018;
– Renda Familiar de até R$ 522,50 por pessoa ou renda mensal familiar total de até R$ 3.135,00.

Também é preciso cumprir com as condições:
– Ser Microempreendedor Individual;
– Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social;
– Ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único (para saber se é inscrito baixe o aplicativo Meu CadÚnico ou pelo telefone 0800 707 2003)
– Se não for inscrito no Cadastro Único, fazer declaração pela internet.
– Ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

É verdade que mulheres poderão receber uma cota maior do auxílio?
– A mulher chefe de família que cumprir com os requisitos acima descritos terá o direito a duas cotas do auxílio emergencial totalizando R$ 1.200
Como funciona para as famílias?
– Duas pessoas de uma mesma família poderão acumular benefícios: um auxílio emergencial e um bolsa família;
– Apenas dois integrantes da mesma família poderão receber auxílio emergencial.

Como me inscrevo para receber o auxílio?
-Quem já quem já tem o cadastro único não precisa ir a Assistência Social para solicitar o Auxílio Emergencial, uma vez que todas elas já tiveram seus dados extraídos pelo governo.
– As pessoas maiores de 18 anos que não têm carteira assinada, autônomos, MEIs (microempreendedores individuais), desempregados e contribuintes individuais da Previdência devem fazer o cadastro para receber pelo site www.auxilio.caixa.gov.br ou baixar o aplicativo no celular: Caixa-Auxílio Emergencial e seguir as orientações.

-Dúvidas
Em caso de dúvidas pessoas podem ligar no 3371-9239.
Já as pessoas que não têm acesso à internet, não conseguem baixar o aplicativo e não tem ninguém que auxilie, podem agendar o atendimento pelo telefone 3371-9272. O apoio a estas pessoas será realizado no Cras, á Praça João Gatti, 1.431, no local conhecido como Curumim.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
Aumentar Fonte
Contraste